Plano de Benefícios: carro ainda não é comum

carro no plano de benefícios da empresaPesquisa mundial revela que a maioria das empresas brasileiras não permite o uso do carro corporativo fora do horário de expediente.

As não incluem o carro como um benefício aos funcionários. Os dados do de 2013 revelam que 78% das empresas brasileiras com mais de 100 funcionários restringem o uso dos veículos de passeio de suas frotas a situações profissionais.

Apenas 10% permitem que o carro seja usado pelo funcionário também fora do horário de trabalho e 12% aceitam o uso no deslocamento até a casa. Nos países da União Européia, em empresas do mesmo porte, o uso misto – profissional e privado – é liberado em 48% dos casos e em 17% o funcionário pode usar o carro como meio de transporte até sua casa.

Nos veículos utilitários das grandes empresas brasileiras o uso apenas profissional chega a 85%, contra 65% na União Européia. “Em utilitários, o alto índice de restrição é mais justificável pela característica do carro, mas os veículos de passeio poderiam integrar com mais frequência o pacote de benefícios nas empresas brasileiras, como já acontece na Europa. Seria um grande diferencial se os RHs se apropriassem de mais esta vantagem para os funcionários”, avalia Cleber Kouyomdjian, diretor comercial da Arval Brasil.

programa de benefícios da empresa

Como consequência do comportamento das empresas em relação à frota, ainda é baixo no Brasil o índice de empresas que oferece a opção de compra do carro pelos funcionários: 35% entre PMEs e 38% nas grandes. “O funcionário valoriza esta possibilidade que acaba se tornando mais um ”, conclui o executivo.

A satisfação dos funcionários ainda não é a principal preocupação do gestor de frotas brasileiro, mas apresentou crescimento em relação à pesquisa de 2012. Nas empresas com até 100 funcionários, era de 11% em 2012 e passou para 17% em 2013. Nas grandes, pulou de 13% para 22%. 

Os resultados de 2013 do estudo realizado pela CSA, companhia especializada em estudos de mercado, são divulgados no Brasil pela multinacional francesa Arval – focada em gestão de frotas empresariais.

A pesquisa anual é realizada desde 2002 e tem como objetivo apontar tendências no mercado de frotas e servir como uma ferramenta de análise do mercado pelos gestores de mais de 16 países onde a Arval opera.

No Brasil, a pesquisa é feita desde 2010. Os dados são coletados por meio de 4.863 entrevistas de empresas que usam carros corporativos. A metodologia avalia micro e pequenas empresas, com até 100 empregados, e das médias e grandes companhias, acima de 100 funcionários.

feed_copa_2014Se você gostou do artigo, envie para um amigo ou parceiro de negócios. E para receber as atualizações basta assinar o Feed do Caminhando Junto, seguir pelo Twitter ou cadastrar seu e-mail, o serviço é totalmente gratuito.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.