Filosofia japonesa para contratação e retenção de talentos

Como diminuir o turnover Segundo estudo realizado pela consultoria global em gestão de negócios Hay Group, a rotatividade de funcionários deve acelerar em 2014, alcançando um crescimento de 12,9% em relação a 2012. O que coloca os esforços para a retenção de talentos na prioridade máxima.

Porém, para o diretor administrativo financeiro da Microquimica, Jorge Luis Almeida, a empresa tem uma cultura de retenção forte e bem estabelecida junto a seus funcionários. Prova disso é a taxa de rotatividade (turnover) anual, atualmente na ordem de 17%, considerando desligamentos e contratações.

Empresa brasileira, controlada pelo grupo Agroinvest Kayatani S.A., a Microquimica, que atua na produção e comercialização de fertilizantes, inoculantes e agroquímicos, adota, desde 1995, a filosofia da , dos 12 Princípios da Administração, que promove valores positivos aplicados em todas as práticas e decisões da empresa. Índices internos indicam retorno positivo no quadro de funcionários, sendo que 31% deles têm mais de 10 anos de casa e o vínculo médio é de 8,2 anos. Processos pelos quais a empresa passou também resultaram em crescimento de 56% no quadro entre 2010 a 2013, atingindo atualmente 200 postos de trabalho.

De acordo com análise realizada pela Watson Wyatt, organizações com taxa de rotatividade de aproximadamente 15% possuem melhores desempenhos se comparado a empresas com rotatividade menor que 5% e maior que 30%. Mesmo não existindo um índice ideal de rotatividade, pode-se afirmar que indicadores médios, entre dez e vinte por cento, propiciam às empresas um desempenho superior.

“A filosofia auxilia na seleção e retenção de pessoas, pois quando contratamos buscamos personalidades que se encaixem no perfil preconizado pelos princípios e também na cultura da empresa, gerando satisfação para ambos os lados”, reforça Almeida.

Um dos cinco compromissos das empresas que seguem a filosofia é . As pessoas que estudam e incorporam a filosofia em seu cotidiano acabam tendo uma vida pessoal mais equilibrada e, por consequência, concentram-se mais no trabalho.

Segundo Jorge Ricci Junior, diretor comercial da Microquimica, “os encontros periódicos para estudar a filosofia nos ajudam a repensar nossas ações diárias no ambiente de trabalho e também em nossa vida pessoal. Acredito que esse seja o sucesso da união de nossa equipe”.

A filosofia, que foi criada pelo Dr. Kazuo Inamori, fundador da empresa Kyocera, apresenta doze princípios para organizar, gerenciar e trazer sucesso ao negócio, tendo sempre como base o desenvolvimento e envolvimento das pessoas:

01. Definir claramente os objetivos e o sentido do empreendimento.
02. Estabelecer metas concretas.
03. Desejar intensamente.
04. Esforçar-se mais que todos.
05. Maximizar as receitas e minimizar as despesas.
06. Definir preço é administrar.
07. Na administração, forte determinação é fator decisivo.
08. Espírito de luta.
09. Enfrentar as situações com coragem.
10. Realizar sempre trabalhos criativos.
11. Altruísmo e lealdade.
12. Administrar sempre com espírito franco, bem disposto e construtivo, alimentando sonhos e desejos.

Também, pela primeira vez, a Microquimica iniciou uma campanha de comunicação interna e com o mercado com o lema “Ninguém é campeão sozinho”, que tem gerado resultados positivos com os colaboradores e clientes. Devido ao bom resultado, a campanha será estendida para os próximos anos.

Se você está interessado em reduzir o turnover e aumentar a retenção dos colaboradores, pode ler também:

::

::

::

feedSe você gostou do artigo, envie para um amigo ou parceiro de negócios. E para receber as atualizações basta assinar o Feed do Caminhando Junto,seguir pelo Twitter ou cadastrar seu e-mail, o serviço é totalmente gratuito.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.