Atendimento ao Cliente: até quando vai ser um lixo?

Como encantar o clienteTodos nós reclamamos do atendimento recebido em diversas empresas. E porque isto continua acontecendo? Porque as empresas tratam tão mal seus clientes? Porque as empresas continuam investindo tanto em Marketing para atrair consumidores se depois vão trata-los mal?

Esta semana fiz uma de minhas raras visitas a uma agencia de um dos maiores bancos do país e o atendimento que recebi serviu para me lembrar da razão porque detesto ir ao banco. Você não vai ficar surpreso se disser que fui muito mal atendido, vai? Pelo contrário, poderia me dar outros exemplos de mal atendimento na concessionária de carros, na padaria, no supermercado, na companhia aérea, na empresa de telefonia e muitos outros.

. Empresas e profissionais se esqueceram da principal razão de existirem: o cliente. Sem clientes nada acontece, não há tecnologia, não há marketing, não há produção, nada. O cliente leva o oxigênio da empresa. Qual a dificuldade em entender isto?

Durante uma palestra para comerciantes e profissionais de varejo, pedi para que me apontassem cinco empresas locais que ofereciam um bom atendimento, apenas cinco. Ninguém conseguiu, então lembrei a plateia de que todos os presentes trabalhavam diretamente no atendimento ao cliente. Se nenhum deles conseguia lembrar de cinco empresas capazes de um bom atendimento, o emprego deles estava em risco.

O resgate da Cultura da Excelência

Tenha funcionários motivadosNa minha opinião, a única saída para este quadro é resgatarmos a . Digo resgatar porque fomos engolidos pela Cultura da Mediocridade, isto mesmo. Ouvimos músicas descartáveis de artistas sem nenhum talento; compramos calçados falsificados de péssima qualidade para fazer de conta que temos o original; assistimos programas de TV que não nos ensinam nada porque temos preguiça de ler um bom livro; vamos ao médico para conseguir um atestado para poder enganar o RH da empresa…

Nos lambuzamos na mediocridade e depois reclamamos de seus efeitos. Colaboradores vazios, líderes sem qualquer autoridade, relações tão superficiais quanto o esmalte da unha… Até quando?

Até quando será possível viver nesta realidade onde todo mundo se sente um mega star?

É preciso redescobrir o valor de cada palavra, de cada momento e de cada sensação. É preciso lembrar o prazer por realizar, o desejo de deixar um legado. Eu sei que parece antiquado, mas não vejo outro caminho. Me recuso a ter amigos medíocres, porque gosto demais de uma boa conversa. Me recuso a fazer um trabalho ruim, porque gosto demais de ver uma realização bem feita. E tenho tido a felicidade de encontrar mais e mais pessoas seguindo no mesmo caminho e é só isto que me dá esperanças.

O mundo espera mais de você. É preciso colocar em ação todo o seu potencial, toda sua magnífica capacidade realizadora, todo seu poder de sentir, aprender e ensinar. Cresci ouvindo “especialistas” dizerem que é preciso trabalhar com brilho nos olhos, mas eles estão errados. É preciso VIVER com brilho nos olhos! Não há mais tempo para ficar se economizando!

E olha como a vida nos responde: antes de terminar de escrever este post, meu irmão, Amilcar, que é comerciante, veio me mostrar um livro. O contador dele, reuniu 20 clientes, entregou uma edição do Pai Rico, Pai Pobre para cada um, daqui uns dias, se reunirão novamente para debater o tema. Seu contador já fez isto?

Como encantar o cliente

feedSe você gostou do artigo, envie para um amigo ou parceiro de negócios. E para receber as atualizações basta assinar o Feed do Caminhando Junto,seguir pelo Twitter ou cadastrar seu e-mail, o serviço é totalmente gratuito.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.