Design Thinking | A solução está no problema

deixe sua equipe mais criativaNos últimos anos a minha área profissional tem crescido absurdamente no grandes centros de negócios e tecnologia, diante disso tenho feito muitas pesquisas sobre o assunto Design Thinking, que nada mais é que uma “metodologia” para solucionar problemas, seja qual for sua origem.

No mais, como o nome já diz, o Design Thinking se refere à maneira do designer de pensar, que utiliza um tipo de raciocínio pouco convencional no meio empresarial, o pensamento abdutivo. Quando se fala em designer, não é aquele seu amigo que faz logotipo e constrói site, o design thinking pode e é utilizado por qualquer pessoa, alguns utilizam por escolha, outros utilizam sem saber. No pensamento abdutivo, busca-se formular questionamentos através da apreensão ou compreensão dos fenômenos, ou seja, são formuladas perguntas a serem respondidas a partir das informações coletadas durante a observação do universo que permeia o problema. Assim, ao pensar de maneira abdutiva, a solução não é derivada do problema: ela se encaixa nele.

Para exemplificar e facilitar o entendimento, vamos utilizar um ícone mundial do Design Think. Nosso grande amigo Steve Jobs.

Em meados de 2000 a indústria fonográfica estava sofrendo com o advento da Internet, o Naspter foi responsável pelo inicio do declínio das grandes gravadores. Estas empresas, se utilizando do pensamento cartesiano partiram para uma luta judicial contra os criadores do Napster, até o Metallica entrou nessa onda. Já o nosso amigo Steve Jobs, conhecedor profundo do Design Thinking começou a se questionar sobre os problemas gerados pelo MP3 e pela INTERNET. Diante disso ele levantou problemas e fundamentou hipóteses, através do design ele construiu a seguinte jornada

1) As pessoas gostam de música

2) 1 CD com 10 músicas custa 15 dólares

3) As pessoas compram 1 CD para ouvir 2 músicas dele, tendo que pagar pelas outras 8 sem gostar

4) O Napster oferece qualquer música de graça

5) É possível fazer o download somente das músicas que eu quero

Com estas informações ele descobriu

1) As pessoas querem apenas determinadas músicas

2) Elas não querem pagar por músicas que não vão ouvir

3) Elas querem encontrar as músicas com facilidade

4) Elas querem levar as músicas com elas sem ter que ter uma caixa amarrada nas costas com uma biblioteca de CDs onde só vão ouvir 10% do conteúdo

Com estas descoberta ele criou

iTunes (plataforma para comprar músicas unitárias por 99 cents cada, fazer o download direto da plataforma e organizar as bibliotecas com facilidade)

iPod (dispositivo para levar somente as musicas que o usuário quer ouvir, organizadas e catalogadas)

E assim, salvou boa parte da indústria fonográfica, revolucionou o meio e mostrou para que serve o design thinking e como  é possível resolver problemas de forma simples e objetiva.

pense_diferenteExistem muitos outros casos semelhantes, e o Desigin Thinking pode ser utilizado praticamente em qualquer área. Você só precisa se desprender do pensamento cartesiano, olhar os problemas, formular hipóteses, testar com pessoas reais, se acertou, continua, se errou volta e tenta outro caminho baseado nas outras hipóteses formuladas. Não se pode solucionar problemas com o mesmo tipo de pensamento que os criou: abduzir e desafiar as normas empresariais é a base do Design Thinking.

Com isso compartilho com vocês um curso online disponibilizado pela Universidade Stanford sobre Design Thinking, totalmente free.

Link para cadastro: https://venture-lab.org/designthinking

Segue outra indicação: http://livrodesignthinking.com.br

Lembrando que Design Thinking é essencial para qualquer área!

Raoní Teixeira é Designer Digital

Palestras e treinamentos para colaboradores

feedSe você gostou do artigo, envie para um amigo ou parceiro de negócios. E para receber as atualizações basta assinar o Feed do Caminhando Junto,seguir pelo Twitter ou cadastrar seu e-mail, o serviço é totalmente gratuito.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.