Projeto ambiental de Extrema é premiado em Dubai

2-6-13_blog_image_2Em Dubai serão premiados, nesta quarta-feira, as melhores ações realizadas pelo mundo que obtiveram sucesso na melhoria da qualidade de vida das pessoas. O projeto Conservador das Águas, de Extrema MG, é o representante brasileiro na cerimônia, a coroação de um trabalho ambiental pra lá de bem sucedido.

A cerimônia conta com a presença do Sheikh, Hamdan Bin Rashid Al Maktoum e do ministro das Finanças e presidente da Municipalidade de Dubai, Eng. Hussain Lootah Nassir, representantes do UN-Habitat e do Prêmio do Júri presidido pelo Embaixador Sr. Agnes Kadama Kalibbala, Diretor de Habitação do Ministério das Terras, Uganda e 12 vencedores de 46 concorrentes finalistas que representam várias regiões do mundo. Representando Extrema estão o prefeito, Luiz Carlos Bergmin, o vice-prefeito, João Batista da Silva e o secretario do meio ambiente, Paulo Henrique Pereira.

Eng. Hussain Lootah Nassir disse que o Prêmio Internacional de Dubai para Melhores Práticas foi estabelecido durante a Conferência Internacional das Nações Unidas organizada pela Municipalidade de Dubai, em cooperação com a Organização das Nações Unidas (ONU-Habitat), em 1995, com 914 participantes de 95 países, para reconhecer as melhores práticas com positiva impacto na melhoria do ambiente de vida.  “O prêmio é destinado a honrar as melhores práticas que atingem significativos impactos positivos sobre o ambiente de vida das pessoas, especialmente os pobres e desfavorecidos, além de apoiar projetos humanitários em todo o mundo”, disse Lootah.

Os critérios para ganhar o prêmio é ter um impacto visível e tangível na melhoria da qualidade de vida das pessoas. Ele deve ser o resultado de parceria efetiva entre os setores público, privado e da sociedade civil e sustentável socialmente, culturalmente, economicamente e ambientalmente, Lootah continuou.

“As melhores práticas devem ser promovidas e utilizadas pelas Nações Unidas e da comunidade internacional sensibilização dos tomadores de decisão em todos os níveis e para o público em relação às possíveis soluções para os problemas sociais comuns, econômicos e ambientais. As práticas são esperados para compartilhar conhecimento e transferência de conhecimentos e experiência através de rede e redes peer-to-peer de aprendizagem “, explicou.

Atualmente, organizações e governos de várias cidades brasileiras e da África empregam o modelo do Conservador das Águas em outros projetos ambientais.

Como resultado de oito premiações realizadas, atualmente, existem cerca de 4.000 boas e melhores práticas de 140 países apresentados no banco de dados de Melhores Práticas. Em cada ciclo, um comitê independente de especialistas técnicos (Technical Advisory Committee) identifica boas práticas e Melhor e prepara uma lista. Um Júri Internacional seleciona os vencedores da lista.

O Prêmio Internacional de Dubai é composto por 11 Awards, 6 de Melhores Práticas, 2 para a Transferência de Melhores Práticas, 2 para o setor privado e 1 para os indivíduos que contribuem de forma positiva para melhorar o ambiente em que vivem. 

Conheça o projeto nesta reportagem da Rede Globo.

 


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.