LinkedIn | Uma Rede de Oportunidades

Tenha destaque no LinkedInHoje o LinkedIn divulgou ter chegado à marca de 200 milhões de usuários, e que vem tendo uma bela ajuda do Brasil para isso. Junto com o Reino Unido, somos a terceira maior população da rede social, com 11 milhões de usuários. Diferente de outras redes, como o Facebook, o foco do LinkedIn são as oportunidades profissionais.

O primeiro lugar está com os Estados Unidos, que têm 74 milhões, seguidos pela Índia, com 18 milhões, Brasil, Reino Unido e Canadá (7 milhões). Os que mais crescem são Turquia, Colômbia e Indonésia, mas nas plataformas móveis o principal é a China; depois estão Brasil, Portugal, Índia e Itália.

Praticamente 172,8 mil pessoas se registram por dia na plataforma, em que se destacam as indústrias de tecnologia da informação e serviços (com 4 milhões de representantes), serviços financeiros (2,03 mi), educação superior (1,95 mi), software para computador (1,65 mi) e telecomunicações (1,59 mi).

Estes números estão no infográfico divulgado pelo LinkedIn.

info_linkedin

Criação da Marca Pessoal

Na minha opinião, não existe uma rede social melhor do que outra. Existe sim, uma rede social adequada a cada estratégia, e, nenhuma outra se foca tanto na criação de uma marca pessoal profissional como o LinkedIn.

Nele, ninguém quer saber se você ganhou um gatinho ou viajou para a Disney. Quer sim, saber quais os projetos em que está metido e quais as ideias você tem para ajudar outros profissionais e organizações. A grande sacada, é que tanto um grande empresário quanto um jovem estudante, tem as mesmas ferramentas para conquistar uma vitrine mundial.

LinkedIn é a rede social para profissionaisEnquanto o LinkedIn divulgou os 200 milhões de perfis, enviou para cada usuário uma mensagem de agradecimento indicando a qual grupo ele pertence, fiquei muito feliz em saber que meu perfil está entre os 1% mais vistos em 2012, e isto não foi atoa. Abaixo dou algumas dicas para você:

:: Foto no perfil – é a sua imagem para o mundo, é o modo como você escolhe para as pessoas te perceberem. Resumindo, sua imagem fala por você. Se o objetivo é fortalecer sua imagem como profissional competente e sério, estar sem camisa com um copo de cerveja na mão, não é exatamente a mensagem correta, não é? Outro exemplo que utilizo, é a publicação de fotos usando biquínis, decotes ousados, vestidos tomara-que-caia que dão impressão de não haver roupa alguma. Usar a foto do animal de estimação para te representar também não é a melhor ideia. Use uma foto simples, bem iluminada, onde sua imagem tenha relação com seu trabalho e que mostre claramente seu rosto. Você nunca viu uma empresa sólida tratar seu logotipo com descaso, viu?

:: Informações claras e bem escritas – o português ainda é o idioma oficial do país e escreve-lo corretamente é o mínimo que se espera de um bom profissional. Quando você escorrega neste quesito, a mensagem é de que você também poderá escrever assim um e-mail para o cliente, por exemplo. Também utilize seu nome corretamente, afinal, é o seu bem mais valioso.

:: Redes sociais são um meio e não um fim – a internet facilita a organização e o contato com nossos amigos, clientes, familiares, mas não elimina as regras de boa educação e bom senso. Palavras como “por favor”, “obrigado”, “bom dia” fazem tanto sucesso no mundo virtual quanto no real. A palavra “sociais” também não é sinônimo de “pedir”, seu significado é relacionar. Se você usa sua rede de contatos apenas para pedir, apenas para usufruir, com certeza seu índice de sucesso deve ser mínimo e mostra claramente como percebe as pessoas. Seja gentil, solícito, compartilhe seus conhecimentos e experiências. Costumo chamar isto de “ajudar de graça”, pode apostar que cria um círculo virtuoso.

Call to Action Caminhando JuntofeedSe você gostou do artigo, envie para um amigo ou parceiro de negócios. E para receber as atualizações basta assinar o Feed do Caminhando Junto, seguir pelo Twitter ou cadastrar seu e-mail, o serviço é totalmente gratuito.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.