Plano de Carreira é ferramenta de retenção de talentos

plano_de_carreira_retem_talentosSua empresa possui um profissional que se destaca e que se esforça para fazer sempre o melhor? Cuidado, ele possui característica de quem quer crescer na carreira, e se não for dada uma atenção especial, rapidamente poderá perdê-lo para o mercado. Por isso é fundamental que sua empresa passe a pensar na implantação de uma política de planos de carreiras.

:: Receba os artigos direto no seu e-mail assinando gratuitamente o Feed.   

“Um bom profissional tem sempre os seus objetivos profissionais bem definidos, assim é fundamental que ele tenha perspectivas de onde pode chegar e quais as regras para atingir. E é isso que um plano de carreira fornece, pois é uma ferramenta utilizada para que a empresa possibilite o desenvolvimento de pessoas através de estratégias que estabeleçam a melhoria contínua dos processos organizacionais e desenvolvam as pessoas com capacidade real de assumir atribuições e responsabilidades em níveis crescentes de complexidade”, explica o diretor executivo da Innovia Training & Consulting, Ricardo Barbosa.

Esta iniciativa deve partir das corporações, é uma das melhores técnicas de retenção de funcionários,especialmente para os cargos estratégicos em que o recrutamento e a retenção são sempre difíceis.

Alguns pontos são apontados por Ricardo Barbosa como sendo imprescindíveis para que a política de plano de carreira de uma empresa de certo, dentre as quais se destacam:

1) As regras devem estar bem claras e ter constantes revisões para que não seja algo engessado. Hoje com a velocidade das mudanças, o plano de carreiras tem que ser dinâmico e adaptativo.

2) Os gestores tem que estimular o subordinado a planejar sua carreira, avaliar com realismo os objetivos e necessidades de desenvolvimento de seus subordinados, aconselhar seus subordinados no desenvolvimento conciliado com a empresa e acompanhar a implementação do plano de carreira de seus subordinados.

3) O ideal é incentivar ao colaborador fazer uma auto avaliação de seus potenciais e que além disto, tenha uma avaliação do gestor e solicite para que os seus pares também o avaliem.

4) Para a empresa é importante fazer uma analise da cultura, pesquisa de clima organizacional, desenho de cargos, educação continuada e um plano de desenvolvimento operacional, administrativo e gerencial.

5) Tome notas de todos os dados que considerar relevantes para montar o plano de carreira, e defina alguns dos tópicos mais relevantes. Só depois de ter uma boa base de ideias em rascunho, deverá começar a avaliar as informações recolhidas.

Ricardo M. Barbosa é diretor executivo da Innovia Training & Consulting, além de Engenheiro de Produção formado pela Universidade Paulista – UNIP, pós-graduado em Gestão de Projetos pela Fundação Vanzolini da Universidade de São Paulo – USP, especialista em Project Management pela Fundação Getúlio Vargas – FGV/SP e possui o certificado pelo PMI (Project Management Institute) como PMP (Project Management Professional), Professor de programas de pós-graduação em conceituadas instituições de ensino, Consultor em Gestão de Projetos há 15 anos e já atuou como executivo em grandes empresas como Ernst & Young Consulting; Wurth do Brasil; Unibanco; Daimler Chrysler.

feed_canecaSe você gostou do artigo, envie para um amigo ou parceiro de negócios. E para receber as atualizações basta assinar o Feed do Caminhando Junto, seguir pelo Twitter ou cadastrar seu e-mail, o serviço é totalmente gratuito.

programa de benefícios retenção e desenvolvimento de talentosQuer melhorar o desempenho de sua equipe? Precisa desenvolver os líderes na sua empresa? Conheça as palestras e workshops dos consultores Adriano Carvalho e André Lodi. 


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.