Quanto vale sua palavra?

Quando era pequeno ouvia meu dizer muito a expressão “fio de bigode” para descrever quando alguém fazia um acordo, qualquer que fosse, e não precisava assinar documento algum, pois a palavra dada não voltava atrás. O problema não está mais na assinatura do papel ou na falta do bigode para arrancar um fio, mas sim, no valor que a palavra tem. A sua quanto vale?

No site Reclame Aqui, apenas as 5 empresas com maior número de queixas somam quase 97 mil clientes insatisfeitos nos últimos 12 meses. 97 mil!!! Por si só, este número já é um absurdo, mas vamos tomar como base um dado da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (ABECS), de que em 2010 o valor médio das compras com cartão foi de R$ 73 e, vamos imaginar que cada um daqueles clientes insatisfeitos fará uma única compra com seu cartão, estaremos falando de mais de R$ 7 milhões!!!

Mas, com certeza quando o consumidor acessa o site da Americanas, lá está escrito o que ele está comprando, em que condições, o preço e em quanto tempo receberá a mercadoria, certo? Quase. Na prática, o que se diz, não se faz. O pior é que não cumprir o acordado não é exclusividade da Americanas, não. Muito menos das grandes empresas, é geral.

Você liga para o eletricista, agenda horário e tudo, ele não aparece. Leva o carro na concessionária, faz o orçamento e no fim, o preço é outro. Entrevista o candidato ao emprego, entrega a relação de documentos, combina o horário para o exame admissional e…
Qual o problema? Qual a dificuldade em cumprir o que se promete? Sempre digo que a palavra mais sincera que pode ser dita é o “não”. Não posso te ajudar. Nãovou entregar. Não conte comigo. Mas pessoas e empresas insistem em disfarçar o não, com um sim, que lá na frente vira um talvez

Então, vamos combinar uma coisa? Daqui para frente, vamos todos dar mais valor à nossa palavra?

Você também pode seguir o Caminhando Junto pelo Twitter ou ver meu perfil no LinkedIn e para não perder as atualizações basta assinar o Feed do Caminhando Junto. O serviço é totalmente gratuito.

Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.