Avaliação do RH – Parte 4 – Como avaliar o Absenteísmo

Outro indicador importante que pode revelar muito das condições de trabalho

como_medir_o_absenteismo É basicamente a ausência do trabalho por razões justificadas ou não, suas consequencias são tão danosas quanto a rotatividade, sendo que seus reflexos vão muito além da medida que vamos aprender a tomar. Neste último artigo da série sobre indicadores do RH, entenda como o absenteísmo pode comprometer o sucesso do seu RH.

Ao tratar do absenteísmo, o comum, é prestar atenção aos atestados que se empilham nas mesas dos RHs contando os dias completos de ausência. Mas um levantamento mais apurado mostrará que os constantes atrasos ajudam a aumentar a conta do prejuízo.

Vamos imaginar que numa empresa de 100 funcionários o indice de absenteísmo é de 20% no mês. Se o número total de trabalhadores é responsável por uma produção de 1 tonelada, ao considerar a diminuição da força de trabalho, a empresa viverá três situações: gastará mais dias para alcançar a produção normal, aumentará o custo com horas extras ou simplesmente terá sua produção diminuída e nem saberá a razão.

Mas é importante observar que o absenteísmo não é o problema em si, ele é um indicador de que algo está errado. Podendo ser as condições de trabalho, o excesso da carga horária ou a falta de ações do RH. Portanto, apenas descobrir qual o impacto do absenteísmo não basta, é preciso ir além, ok?

Para medi-lo vamos usar uma fórmula simples, mais uma vez, para facilitar a compreensão de todos.

Fórmula:

somatória dos dias em que os funcionários estão ausentes do trabalho / número de funcionários

O resultado será o número de dias perdidos. Tanto no caso do absentísmo quando do turnover, uma boa gestão dos benefícios é capaz de oferecer ao RH uma série de indicadores que vão alimentar ações preventivas de saúde, responsabilidade social, comunicação interna, treinamentos e desenvolvimento de lideranças.

Se você perdeu os artigos anteriores:

RH: Como está o seu?

Avaliação do RH – Parte 2 – Medindo o alcance das metas

Avaliação do RH – Parte 3 – Medindo o Turnover

Há ainda muitos outros indicadores que vão variar de setor e porte da empresa, assim, cabe ao RH estar semper atento, buscando maneiras de medir o sucesso da gestão de pessoas, buscando trocar experiências e saber o que o mercado tem praticado. O profissional não pode jamais se fechar num casulo e deixar que todo seu tempo esteja focado “dentro” da empresa, é preciso olhar em volta e aprender constantemente.

 

feed Se você achou este artigo relevante, envie para um amigo ou parceiro de negócios. E lembre-se, para receber as atualizações basta assinar o Feed do Caminhando Junto, seguir pelo Twitter ou cadastrar seu e-mail, o serviço é totalmente gratuito.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.