Panasonic decide que nova fábrica vai para Extrema

Yoki também anuncia ampliação em Pouso Alegre

image A Panasonic do Brasil anuncia que fechou acordo com Extrema, no sul de Minas Gerais, para a construção de sua terceira unidade fabril no Brasil. A fábrica, que deve entrar em operação no primeiro semestre de 2012, produzirá eletrodomésticos da linha branca – refrigeradores e máquinas de lavar.

O anúncio foi feito após a solenidade de assinatura de protocolo de intenções, no Palácio Tiradentes, entre o presidente da Panasonic, Masanobu Matsuda e o governador Antonio Anastasia. Com investimento de R$ 200 milhões para a construção da nova unidade, a Panasonic pretende atingir 10% de participação no mercado nacional de refrigeradores e máquinas de lavar.

A nova unidade produzirá uma demanda inicial de produtos com flexibilidade para expandir a capacidade. ´O aumento da produção dependerá da demanda do mercado, que está em crescimento devido à expansão da classe C nos últimos anos´, diz Matsuda. Para atender a essa produção, a fábrica de Extrema deverá gerar inicialmente 400 empregos.

Um dos motivos que influenciaram a Panasonic na escolha de Extrema se deve à localização estratégica da cidade, fundamental para a distribuição dos produtos nas regiões Sul e Sudeste. O presidente da Panasonic explicou que várias cidades mineiras foram visitadas, inclusive Pouso Alegre e Santa Rita do Sapucaí. “Pesquisamos exaustivamente um local que melhor poderia acomodar a nova planta”, revelou Matsuda.

Assim como as demais unidades da Panasonic no mundo, a fábrica de Extrema seguirá o conceito de Eco Ideas, um compromisso da marca com a sustentabilidade, proteção ao meio ambiente e diminuição de impactos ambientais. A nova unidade trabalhará com o desenvolvimento de produtos ecológicos, redução de emissão de CO2, reciclagem, economia de energia e água, tratamento de resíduos gerados pela produção, além da conscientização de todos os funcionários sobre a preservação do meio ambiente.

Além da nova unidade em Extrema, a Panasonic do Brasil – que pertence ao grupo japonês Matsushita e é líder mundial nas áreas de desenvolvimento e fabricação de produtos eletrônicos – possui fábrica em Manaus, na qual são produzidas as linhas de TVs, alguns modelos de áudio e vídeo e câmeras digitais, e uma unidade em São José dos Campos, interior de São Paulo, que produz uma linha automatizada para pilhas, baterias e partes e peças de micro-ondas.

Yoki também expande sua unidade em Pouso Alegre

Na semana passada foi assinado o protocolo de intenções entre o presidente do Instituto de Desenvolvimento Integrado – Indi – ligado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, José Álvares, e o diretor-executivo da Yoki, Luiz Lozio, que estabelece a ampliação da unidade fabril da Yoki Alimentos S.A em Pouso Alegre.

O investimento será na casa dos R$ 32,5 milhões e geração de 252 empregos diretos e outros 159 indiretos. Desde março de 2009 projeta-se esta ampliação, que deve ser concluída em janeiro de 2012. Para este ano é esperado um faturamento de R$ 8 milhões, enquanto a previsão para o ano que vem, quando se iniciará a produção na parte expandida da fábrica, deve chegar aos R$ 18 milhões.

Se você achou interessante o artigo acima, envie para um amigo ou parceiro de negócios, certamente seu network será fortalecido. E para receber com praticidade as atualizações basta assinar o Feed do Caminhando Junto, seguir pelo Twitter ou cadastrar seu e-mail, o serviço é totalmente gratuito.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.