Mediação de Conflitos: facilitando a Comunicação

Entenda como o mediador pode ajudar você

mediação_e_arbitragem O objetivo maior da Mediação de Conflitos é facilitar o diálogo entre pessoas que vivenciam um momento de profundo desentendimento. Isso porque quando as mágoas prevalecem é comum o bloqueio da capacidade racional de expor concepções e fazer-se entender.

Quando a mediação é sugerida algumas pessoas dizem que não se interessam, pois não desejam a conciliação. Essa é uma visão distorcida que necessita de maior esclarecimento. A mediação não visa à conciliação, embora essa seja uma consequência recorrente; o objetivo maior é desfazer o impasse e construir alternativas satisfatórias para todos os envolvidos. Dessa forma, a vontade, ou não, de conciliação das partes não é o mais importante; mas sim o desejo de enfrentar os problemas, buscando soluções. Quanto antes chegarem a um entendimento, melhor para todos, pois o conflito, quando não é gerenciado, pode tomar proporções que dificultam cada vez mais um entendimento.

Situações não resolvidas que se prolongam geram sofrimentos muito grandes, principalmente em casos de família. Casais que se separam podem não querer a reconciliação, mas quanto antes conversarem buscando a melhor forma de conduzir o momento difícil que estão vivendo, menos sofrimento vão gerar para si mesmos e para os filhos, se os tiverem.

Um casamento não se acaba repentinamente, muitas mágoas se acumulam até que toda essa carga ecloda e a separação aconteça e é por isso que muitos relacionamentos amorosos se transformam em inimizades. Também são assim os casos de desentendimentos entre irmãos, pais e filhos, ou em qualquer relação familiar. Nessas situações é difícil que as partes consigam conversar amigavelmente e, é então que a busca pela mediação de conflitos é especialmente recomendada.

O mediador é um terceiro que, de forma neutra e imparcial, reconduz o diálogo para o racional, dessa forma as pessoas tendem a equilibrar as suas emoções e, com maior clareza de ideias, conseguem estabelecer o que realmente acreditam ser o melhor no sentido de resolver a questão prática da situação.

A mediação não trabalha mágoas, mas busca, junto com as partes, uma forma melhor de lidar com elas. Como cada pessoa tem acepção própria é através do diálogo franco, destituído de qualquer tipo de agressão, que a situação toma rumo satisfatório. E isso é interessante para todos os envolvidos!

Desta forma, a Mediação de Conflitos representa uma alternativa pacífica e rápida para a solução de impasses tanto no âmbito do Judiciário, como particular. E o que pode ser mais saudável do que viver em paz.


Suely Buriasco é Mediadora de Conflitos, Educadora e Escritora. www.suelyburiasco.com.br

 

 

 

feed A Mediação vem sendo usada com sucesso em discussões trabalhistas também, por isto, se você achou o artigo interessante, envie para um amigo ou parceiro de negócios. É uma ótima forma de contribuir para o trabalho dele e ainda reforçar seu network. E para receber com praticidade as atualizações basta assinar o Feed do Caminhando Junto, seguir pelo Twitter ou cadastrar seu e-mail, o serviço é totalmente gratuito.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.