Pesquisa sobre percepção de marca junto ao mercado

Laboratórios tem percepção melhor do que planos de saúde

planos_de_saude A consultoria CVA Solutions – subsidiária da multinacional norte americana CVM Inc., acaba de concluir o estudo sobre o setor de saúde privada 2010 que ouviu 5.482 usuários e 200 representantes da área de recursos humanos responsáveis por benefício saúde nas empresas. O estudo analisou planos de saúde, planos odontológicos, laboratórios de análises clínicas, administradoras de benefício saúde e corretoras de planos de saúde. A pesquisa foi realizada nas regiões metropolitanas de São Paulo e Rio de Janeiro.
No capítulo sobre Prevenção a pesquisa demonstrou que 76% dos usuários aceitariam que os planos de saúde tivessem acesso aos resultados dos exames e consultas médicas para monitorar sua saúde, desde que fossem oferecidos benefícios como descontos na mensalidade. Em busca de vantagens, 68% dos entrevistados também aceitariam iniciar as consultas sempre com o mesmo clínico geral.
O estudo apontou que 56% dos usuários estão acima do peso. Desses, 37% têm sobrepeso, 19% são obesos nos grau I e II, 9% estão abaixo do peso e apenas 35% estão com o índice de massa corporal (IMC) considerado saudável. Os usuários fumantes corresponderam à 17% dos entrevistados. O estudo demonstra que as operadoras devem melhorar os procedimentos relativos a prevenção e mudança de estilo de vida dos usuários.
O estudo levantou também os atributos mais importantes na opinião dos usuários e empresas. Foram pesquisadas a importância das instalações, atendimento, imagem da marca, exames no geral no caso de laboratórios. Para Planos de Saúde e Odontológicos, a relevância das redes credenciadas de médicos e dentistas também foi estudada.

Planos de Saúde

Ainda sobre os planos de saúde, foram analisados 59 planos de SP e 43 do RJ, 58% dos planos são vinculados à empresa onde o usuário trabalha, 33% particulares e 9% a associações e sindicatos. Os programas de prevenção e reabilitação aparecem como os atributos mais importantes com 33% de relevância entre os benefícios para os usuários. Já na opinião das empresas, os reembolsos são mais importantes com 22% de relevância.
O levantamento mostra que, em São Paulo, Sul América, Bradesco e Amil são os planos de saúde com maior atratividade líquida para os usuários – indicador que mede a atratividade menos a rejeição da marca. No Rio de Janeiro, Unimed, Bradesco e Amil foram os planos que se destacaram na percepção dos usuários.
Se fosse fácil e descomplicado mudar para outro plano de saúde dentro da mesma faixa de preços, 65% no RJ e 69% dos usuários em SP mudariam.
Já para as empresas os planos de saúde com maior atratividade líquida são Bradesco, Sul América e Porto Seguro em São Paulo, e Bradesco, Amil e Unimed no Rio de Janeiro.

Planos Odontológicos

Entre os planos odontológicos, foram ouvidas 2487 pessoas. O estudo apontou que o atributo de benefício mais importante com 48% de relevância são os programas adicionais como os tratamentos com próteses e dentaduras, implante dentário, programa de ortodontia e tratamento de canal. Para as empresas a rede credenciada de dentistas é o atributo mais importante com 40% de relevância.
Os planos odontológicos com maior atratividade líquida para os usuários foram Odontoprev, Bradesco e Amil em SP e Amil, Bradesco e Petrobrás no RJ. Já para as empresas tiveram a maior atratividade líquida Odontoprev, Bradesco e Interodonto em SP e Amil, Odontoprev e Bradesco no RJ.
O estudo sobre os laboratórios de análises clínicas, mostrou que 81% das pessoas não pagam pelos exames de laboratórios, que são pagos integralmente pelo plano de saúde. Os laboratórios que os médicos mais costumam recomendar em SP são Fleury com 12,5% e Delboni com 10,1%. Já no RJ Sergio Franco tem 17,3% de recomendações e Bronstein tem 9,7%.
Dentre os atributos de benefício, as instalações do laboratório tem importância de 52% para os usuários e 48% para as empresas, sendo o principal atributo.
Os laboratórios de análises com maior atratividade líquida para os usuários foram Fleury, Albert Einstein e Delboni em SP e Sergio Franco, Bronstein e Labs D´Or no RJ. Já para as empresas tiveram a maior atratividade líquida Fleury, Delboni e CDB em SP e Sergio Franco, Bronstein e Labs D´Or no RJ.

Nota de Valor Percebido por setor da economia

A pesquisa mostrou que os planos de saúde têm o Valor Percebido (percepção de custo-benefício) ruim frente a outros setores da economia. A nota dada pelos clientes para os planos de saúde, numa escala de 1 a 10, foi 6,19, a pior nota – dentre os 22 setores da economia analisados. Os laboratórios de análises clínicas tiveram a 4ª melhor nota com 8,48 e os planos odontológicos aparecem na 20ª posição com 6,56. A nota mais alta pertence ao setor de Eletrodomésticos, com 9,28.

Dica Importante: antes de contratar qualquer plano de saúde ou odonto, converse com um consultor de benefícios e peça a ele que apresente a análise de, pelo menos, duas operadoras. Assim você consegue saber se realmente está optando pela alternativa mais atraente.

 

feed Receba as atualizações automaticamente assinando o Feed do Caminhando Junto, pelo Twitter ou cadastrando seu e-mail, o serviço é totalmente gratuito.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.