Setores econômicos com perspectivas de crescimento

Investa nos setores certos e prospere

construção_civil Depois de ser pontualmente atingido pela crise financeira mundial de 2008/2009, o Brasil tem retomado de forma vigorosa o rumo do crescimento, o que abre grandes perspectivas para a economia. Além disso, uma série de grandes eventos e o surgimento de novas oportunidades de negócio deverão movimentar e estimular significativamente alguns setores produtivos e prestadores de serviços.

Primeiro, podemos destacar o início da exploração comercial do petróleo da área do pré-sal, previsto para acontecer dentro de quatro ou cinco anos. A seguir, é importante lembrarmos dos dois maiores eventos esportivos de nosso planeta, a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, ambos a ocorrer no Brasil. Também não devemos nos esquecer do agronegócio, que é um dos grandes motores do crescimento nacional e tem ótimas perspectivas de expansão no breve futuro.

Sem grande esforço, percebermos que o setor de construção de infraestruturas será um dos mais requisitados nos próximos anos. Por exemplo, algumas das obras necessárias para a Copa da Mundo de 2014 já foram iniciadas, como é o caso da reforma do Maracanã. Para além das óbvias intervenções e novas construções de estádios, serão realizados investimentos bilionários na renovação e ampliação dos sistemas de transportes coletivos (metrô, trens, ônibus, etc.) e da estrutura aeroportuária nacional, tocadas obras de adequação da malha viária (estradas, pontes, viadutos…), além de implementados novos sistemas de telecomunicações mais eficientes e modernos.

A exploração de petróleo e gás dos campos do pré-sal estimulará não apenas a indústria ligada a este setor específico, mas mexerá também com as indústrias naval (na construção de navios e plataformas), petroquímica, aérea (com a demanda por helicópteros e aviões), da mineração e metalúrgica (pelo uso de metais em gasodutos, equipamentos, veículos, etc.); com o setor de serviços; com as áreas de desenvolvimento tecnológico; e com o ramo da logística.

Já o agronegócio demandará investimentos vultosos no desenvolvimento de tecnologias para a otimização da produtividade, na mecanização do setor e na ampliação e qualificação das estruturas de escoamento da produção, com a aplicação de recursos em nova e melhor malha viária, em ferrovias e hidrovias e, especialmente, na adequação e ampliação da capacidade portuária nacional.

Desta forma, e conhecendo as carências existentes, a indústria da construção civil será a mais requisitada nesse processo de adequação infraestrutural. A ela caberá responder também a necessidades acessórias ao crescimento previsto, como é o caso de um esperado boom no mercado imobiliário, especialmente em cidades que receberão a Copa do Mundo e a Olimpíada (neste caso, o Rio de Janeiro), além daquelas que se desenvolverão a reboque da exploração do petróleo do pré-sal.

O turismo receberá também grande estímulo, em suas duas principais vertentes: a do lazer e a dos negócios. Serão necessários novos hotéis, além da modernização da rede hoteleira já existente. Também haverá oportunidades para os segmentos de negócios e serviços que se alinham ao Turismo, especialmente no que tange às estruturas de lazer, de gastronomia e de esportes.

Sem considerar outros segmentos, que naturalmente se desenvolverão e exigirão investimentos ao longo dos próximos anos, é possível prever estímulos aos setores aéreo, automobilístico, eletroeletrônico, de serviços e logística, TICs (tecnologias da informação e da comunicação), saúde e segurança. Para concluir, e como não poderia deixar de ser, precisamos estar muito bem preparados, pois será necessário investir fortemente em educação para a formação de pessoal capacitado a atuar e a atender às necessidades de todos e de cada um desses setores e desafios citados.

Eduardo Pocetti é CEO da BDO no Brasil, integrante da quinta maior rede do mundo em auditoria, tributos e advisory services.

 

feed Para não perder as atualizações basta assinar o Feed do Caminhando Junto, seguir pelo Twitter ou cadastrar seu e-mail, o serviço é totalmente gratuito.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.