Jornal Nacional, Dilma Roussef e nada que preste

Como uma entrevista pode não dizer nada relevante.

Depois de um debate com baixa audiência na Bandeirantes, os principais candidatos à presidência aproveitam as entrevistas na Globo para não dizer nada que preste. Infelizmente, você leu corretamente. Na primeira entrevista dos candidatos no Jornal Nacional com Dilma Roussef, não houve nada que prestasse, nada de proposta, nada de informação, apenas enrolação.

A cada entrevista ou declaração, fico na esperança de ouvir algo que justifique o cargo ou que conquiste meu voto, mas nada. Não ouço nada de diferente. O discurso dos candidatos é praticamente o mesmo: redução de impostos, investimento em saúde, educação e segurança. Temas muito provavelmente revelados em pesquisas qualitativas como as palavras mágicas que o eleitor brasileiro quer ouvir. Mas é só isto que o Brasil merece?

Se fossem candidatos ao cargo de presidente da sua empresa, você contrataria um deles? Um cadidato que não consegue sequer dizer como vai fazer sua empresa vender mais? Que usa todo o tempo de uma entrevista para dizer o que outra pessoa fez? Como um candidato pode desperdiçar o minuto mais caro da TV brasileira para não dizer nada que valha à pena?

Para você, qual é a solução?

feed Acompanhe as atualizações assinando o Feed do Caminhando Junto ou cadastrando seu email, o serviço é totalmente gratuito.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.