Aceite o desafio…

ka_Benk Nos meus bons tempos como jornalista de TV, tive a oportunidade de viajar muito e, principalmente, de conhecer gente muito boa, talentosa. Alguns poucos tornaram-se amigos que trago sempre na lembrança, e deste seleto grupo, fico cheio de orgulho quando alguém resolve sair dos trilhos e ir além, empreender.

Não é raro os jornalistas da mídia tradicional rumarem para as consultorias diversas, caminho que eu mesmo fiz, mas uma destas pessoas queridas rumou para o caminho da música. Eu a conheci como Karen Kristina, uma jovem reporter da TV Integração em Uberaba, a menina tinha muito jeito para TV, era valente e talentosa. Com o casamento ganhou um novo nome, Karen Lobato, e também um outro universo. Descobriu que tinha muitas outras habilidades.

No meio do caminho entre o aqui e o agora, decidiu pela música e uma nova criatura surgiu: Ka Benk. Não sei o que significa, mas tem um som forte e simples como as letras que ela canta. Na primeira vez que ouvi uma gravação fiquei emocionado… Emocionado por observar alguém quebrando amarras, ousando sonhar, tomando coragem de botar pra fazer.

Também conheço um monte de gente que adora fazer pose mas que nunca soube o que é abrir uma empresa, gerar um emprego, atender um cliente verdadeiramente seu ou simplesmente dar a cara à tapa. Gente que tem coragem de se expor assim é especial, não se contenta com a tranquilidade morna das tardes de domingo.

À primeira vista este post não tem nada haver com os temas do Caminhando Junto, mas olhando bem de perto, tem sim. Já que ele fala de alguém que mesmo tendo um bom emprego e talento de sobra, deu um passo adiante e foi além. Agora eu te convido a fazer o mesmo, enquanto ouve o som da Ka Benk, feche os olhos e pense em seus sonhos. O desafio vem a seguir, abrir os olhos e ir em frente. Eu te desejo sucesso.

Ouça o som delicioso de ka Benk.

feed Para receber as atualizações é só assinar nosso Feed. O serviço é totalmente gratuito.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.