Impactos do crescimento do PIB

Entenda o que estes números representam no seu dia-a-dia

42-22826528 O PIB (Produto Interno Bruto) do primeiro trimestre de 2010 cresceu 9% em relação a igual período do ano passado. Isto significa que a soma da produção de bens e serviços finais da economia brasileira subiu 9%. Em comparação com o trimestre anterior, o PIB cresceu 2,7%. Se este avanço se repetisse nos próximos três trimestres, a economia brasileira aumentaria em torno de 12% em 2010. Mas isto não deve acontecer, pois nos próximos trimestres o crescimento deverá ser menor, uma vez que a base de comparação tende a crescer.

O incremento do PIB é importante, pois gera empregos de qualidade e proporciona um aumento de renda para o trabalhador. Com abertura de vagas na indústria e no comércio, a maioria com carteira assinada, e a manutenção da oferta de mão-de-obra, é possível ocorrer um aumento generalizado de salários. Com a valorização do pagamento dos trabalhadores e maior número de membros da família empregado, a renda familiar tende a crescer substancialmente. Crescimento que gera aumento do consumo e da arrecadação de tributos pelo setor público. Assim, cria-se o círculo virtuoso: mais renda, mais consumo, mais produção, mais emprego, mais renda.

O problema é que não é possível crescer a uma velocidade muito alta sem aumentar a taxa de investimento da economia — e isto possibilita aumento da inflação e o governo tem que aumentar a taxa de juros. Juros mais altos encarecem o crédito e desestimulam o consumo. Aí entramos no círculo vicioso: mais juros, empréstimos mais caros, menos consumo, menos empregos, menos renda.

Hoje, com taxa de investimentos em torno de 19% do PIB, a economia brasileira não consegue crescer mais do que 5% ao ano durante vários anos. É necessário, portanto, aumentar a taxa de investimentos para ao menos 25% do PIB.

Para o ano de 2010 é possível crescer de 6% a 7% sem gerar aumento da inflação, porque, no ano passado, a economia brasileira não cresceu nada. Há ainda capacidade ociosa que comportaria um crescimento acima de 5%. Mas para os próximos anos isto não se repetirá sem aumento dos investimentos.

Em 2010, portanto, a vida dos brasileiros deve melhorar um pouco. Será possível, para a maioria da população, consumir mais e, talvez, poupar um pouco.

Devemos ficar atentos aos programas dos candidatos a presidente, para ver se eles mostram o caminho para aumentar os investimentos ou somente prometem replicar a situação atual. Quem não propuser redução dos gastos públicos e aumento dos investimentos, não estará falando a verdade quando promete crescimento do PIB superior a 5% nos próximos anos.

Alcides Domingues Leite Junior é professor de economia da Trevisan Escola de Negócios :: [email protected]

Quer ampliar sua visão do Brasil? Então leia estes outros artigos também:

A Identidade do Agronegócio

Existe comando na gestão descentralizada?

Onde estão as verdadeiras empresas inovadoras no Brasil?

 

feed Para receber as atualizações é só assinar nosso Feed. O serviço é totalmente gratuito.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.
Categorias: gestão 1 comentário