Projeto Primeira Exportação chega ao Rio de Janeiro

Programa será lançado durante o Seminário Estratégias para o Comércio Exterior do Brasil

exportacao A Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços do Rio de Janeiro (Sedeis-RJ) assinam, nesta sexta-feira (28/5), um acordo de cooperação técnica para a inserção do Estado no Programa Primeira Exportação, coordenado pela Secex. O programa visa a promoção e a inserção sustentável das pequenas empresas fluminenses no comércio exterior.

O acordo será firmado durante um seminário, realizado das 9h às 11h30, no auditório do Banco do Brasil, no Centro do Rio de Janeiro. O evento, em que serão apresentadas as estratégias de comércio exterior dos governos federal e estadual, contará com a participação do secretário de Comércio Exterior do MDIC, Welber Barral, do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Julio Bueno, e de representantes da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

O Programa Primeira Exportação é dividido em várias fases e entre outras ações, vai articular parcerias, selecionar e avaliar a capacidade de internacionalização de empresas fluminenses, elaborando pesquisas de mercado e a adequação de produto e processos, como embalagem, rótulo, cores, tamanho, preço e padronização.

Empresários e membros de instituições parceiras do projeto também estarão presentes. A participação no seminário é aberta ao público. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo telefone 0800 570 0800 ou pelo site www.sebraerj.com.br.

Primeira exportação

O programa é coordenado pela Secex, com o objetivo de expandir a cultura exportadora e viabilizar a internacionalização das pequenas empresas brasileiras. Empresários e empreendedores podem contar ainda com um acompanhamento de todas as ações necessárias para a realização da primeira exportação. Os principais benefícios são a sistematização do caminho da exportação, com a integração formal das atividades de apoio e o acompanhamento de todas as fases do acesso ao mercado internacional.

O Primeira Exportação já está em funcionamento em Goiás, Rio Grande do Norte, Espírito Santo e Minas Gerais.

Balança Comercial Fluminense

As exportações do Rio de Janeiro cresceram 113,7% nos quatro primeiros meses do ano. Os embarques do Estado somaram US$ 6,2 bilhões contra US$ 2,9 bilhões, no mesmo período do ano passado.

No total brasileiro, a participação do Rio de Janeiro passou de 6,7% para 11,4%. No ranking nacional, as exportações fluminenses passaram da quinta para a terceira posição, na comparação com 2009, ficando atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais.

Os principais produtos da pauta exportadora fluminenses foram petróleo em bruto, com participação de 71% no total seguido de minério de ferro (7%), óleos combustíveis (3,1%), automóveis (1,3%), e pneus (1%).

A China é o principal destino das exportações do Estado, com participação de 25,8%. Na seqüência, aparecem Santa Lúcia (19,1%), Estados Unidos (18%), Holanda (4,9%), Chile (3,6%), Argentina (3,5%), Espanha (3%), Índia (2,9%) e França (2,7%).

As importações do Estado, na mesma comparação, aumentaram 25,7%, passando de US$ 3,5 bilhões para US$ 4,4 bilhões. Entretanto, a participação fluminense no total importado pelo Brasil diminuiu de 9,53% para 8,45%.

O saldo comercial estadual está superavitário em US$ 1,8 bilhão, resultado superior ao registrado no mesmo período de 2009, quando foi verificado um déficit de US$ 603 milhões. O Rio de Janeiro vinha registrando sucessivos déficits comerciais expressivos. Essa situação se modificou a partir de 2003, quando chegou próximo do equilíbrio. O primeiro superávit foi registrado em 2004 (US$ 672 milhões). O ano de 2009 foi o sexto período consecutivo de superávits, o que sugere uma tendência de resultados positivos na balança comercial do Estado.

 

Se você quer fazer negócios com o mundo, leia estes artigos também:

Como ganhar dinheiro vendendo para o Oriente Médio

Oportunidade de negócios com o Panamá

 

feed Para receber as atualizações é só assinar nosso Feed. O serviço é totalmente gratuito.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.