Plano de Saúde ou Seguro Saúde

plano_de_saude Cerca de 43 milhões de pessoas no Brasil fazem uso da saúde suplementar, através de um plano ou seguro saúde. Um setor que desde seu surgimento não parou de crescer, vive em conflito com a Agência Nacional de Saúde, com os prestadores de serviço e também os próprios clientes. Mas no fim das contas, quem deseja ter um atendimento melhor, não pode ficar sem, afinal contar com o SUS é sempre um risco.

Claro que há ilhas de excelência na saúde pública, mas são a exceção e não a regra. Assim, buscar socorro na saúde privada é quase uma reação natural dos brasileiros. Então, diante dos fatos, o melhor é sempre buscar o máximo de informação e orientação antes, durante e depois de contratar um plano ou seguro saúde.

Neste artigo quero esclarecer uma dúvida muito comum: a diferença entre o plano de saúde e o seguro saúde.

Plano de Saúde

É oferecido por uma empresa denominada operadora de saúde que monta uma rede de prestadores de serviço próprios ou não. Nesta modalidade, o usuário do plano deve procurar na lista de credenciados o serviço desejado, e, no ato da consulta ou exame apresentar sua identificação. Normalmente, o consumidor fica restrito à rede credenciada e, dependendo do plano contratado, a uma região geográfica determinada.

Seguro Saúde

É oferecido por uma seguradora que não pode ter rede própria de prestadores de serviço. O atendimento é feito de duas formas. A primeira é igual no plano de saúde, ao se dirigir a um médico credenciado bastando apresentar a carteirinha de identificação. A segunda opção é utilizando o reembolso, isto é, ao se consultar com um médico não credenciado, você vai fazer o pagamento da consulta, pedir o comprovante ou nota fiscal, e depois solicitar o reembolso à seguradora.

Importante ter clareza de que o reembolso não é feito pelo valor de mercado e sim pela tabela de honorários que a seguradora utiliza e o nível de reembolso contratado, que varia de seguro para seguro. Por exemplo, se o seu garante reembolso nível 1, você receberá uma vez o valor pago ao médico pela seguradora. Atualmente em torno de R$ 42. Já se o seu nível de reembolso for quatro, o valor é multiplicado e dá o equivalente a R$ 168.

Vantagens e desvantagens

Ao analisar um produto de saúde suplementar, temos a idéia de que o preço é o mais importante. A escolha deve estar de acordo com o seu perfil, por exemplo, se você é um executivo que viaja muito para várias regiões do Brasil, não se importa em pagar um pouco mais por um serviço melhor, então o seguro saúde é ideal. Mas se você não costuma viajar então pode optar por planos de saúde com abrangência regional, por um custo bem menor.

Mais um detalhe importante, a Agencia Nacional de Saúde (ANS) é quem determina as regras e avalia o trabalho destas empresas. No site é possível saber qual a avaliação da operadora ou seguradora e evitar comprar gato por lebre. Outro cuidado a ser tomado é conhecer a rede credenciada e os serviços excluídos, antes de assinar o contrato, e, caso não esteja de acordo com o que precisa, consulte outra empresa.

Para ter mais segurança ainda, contrate o serviço através de um corretor de seguros especializado em benefícios, o preço será o mesmo, mas o serviço será bem melhor.

::: Veja Também

Plano de Saúde: Novas Regras Exigem Atenção do RH

feed Para receber as atualizações é só assinar nosso Feed. O serviço é totalmente gratuito.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.