Dia da Mulher, a Devassa e as comemorações

Há poucos dias o Conar tirou do ar a propaganda da cerveja Devassa, decisão que motivou uma grande discussão na internet e nos meios de comunicação tradicionais. Para muitos foi uma decisão sem razão, tacanha e retrógrada. Mas o Conar explica que em seu código de conduta proíbe terminantemente peças publicitárias em que a modelo (homem ou mulher) é tratada como brinquedo sexual. No caso, a própria escolha de Paris Hilton deixa óbvio o tratamento dado às mulheres.

E o que isto tem relação com o dia da Mulher e as comemorações? Tudo. A própria escolha da modelo e a maneira de tratar a mulher deixa claro os problemas que o Brasil ainda tem que superar para que a mulher possa realmente comemorar. A violência doméstica é ainda um tema recorrente e pior, é muito comum, histórias de jovens namorados que impõem suas regras na base da agressão física. Jovens com atitudes dignas da Idade Média. De quem é a culpa? De todos. Do vizinho que ouve os gritos de dor e se cala, dos filhos que acreditam que o pai faz por amor, da sociedade que considera tolerável uma mulher ser taxada como devassa apenas para gerar lucro para uma empresa.

Com relação às comemorações faço ainda outra consideração. A programação da TV e dos jornais está cheia de homenagens, de cenas chorosas e poemas emocionantes. Mas como estas marcas tratam a mulher brasileira? As estatísticas mostram que os salários masculinos chegam a ser 20% maiores comparando os mesmos cargos. A maioria dos cargos de chefia ainda são destinados aos homens. Boa parte das empresas considera um gasto desnecessário investir em programas sociais que melhorem a qualidade de vida das funcionárias como ofertar creches.

Há motivos para conquistas? Sim, há. Também há cada vez mais ícones femininos entre empresárias, cientistas, líderes sociais, mas é preciso que a mulher persiga sua dignidade e não tolere ser tratada como idiota por empresas que as olham apenas como consumidoras. É preciso mais, é preciso respeito.

Meu desejo é que o Dia da Mulher seja um grande lembrete da sua importância em nossa sociedade.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.