98 reais é quanto cada brasileiro gasta em média com bebida ao ano

Nova ferramenta do IBOPE é capaz de traçar o perfil de consumo por classes, por região e por item de consumo. Um dado muito interessante para quem deseja lançar um produto, abrir uma empresa ou mesmo elaborar uma campanha de marketing. Saber exatamente para quem falar é mais do que meio caminho andado. Veja abaixo alguns dos resultados apontados.

Resultados

Os dados disponíveis neste levantamento mostram que as classes A e B representam 32% da população, mas absorvem, juntas, acima de 55% do consumo do país, em todos os grupos de produtos, exceto alimentação.

Especificamente a classe A consome três vezes mais do que a sua presença na população, sendo que os produtos de maior consumo proporcional são malas, bolsas, cintos e brinquedos. Já a classe B consome o dobro do seu tamanho na população e, compra em maior volume produtos de beleza, malas, bolsas, cintos, água mineral, sucos, refrigerantes, brinquedos e bebidas fermentadas.

Os produtos da classe C, cujo consumo é proporcional ao seu tamanho na população, são itens de mercearia, carnes e derivados, vestuário infantil e calçados femininos. As classes D e E, por sua vez, consomem menos do que sua participação na população em todas as categorias.

Do ponto de vista regional, as menores diferenças ocorrem nos gastos com alimentação no domicílio (média de R$ 1.419,00 per capita em 2009) e com os produtos de higiene pessoal (média de R$ 232,00 per capita em 2009). Ou seja, quando se trata de alimentação no domicílio e produtos de higiene, os consumidores gastam valores aproximados em todas as regiões do país.

Já as maiores diferenças ocorrem com bebidas, cujo consumo per capita médio é de R$ 98,00.   A região que menos consome este produto é o Nordeste (R$ 47,75) e a que mais consome é o Sudeste (R$ 131,31). Outro item de consumo com fortes diferenças regionais são os gastos com matrículas escolares.  A média nacional é de R$ 248,00, mas na região Norte é de apenas R$ 77,00 enquanto que no Sudeste é de R$ 340,00.

São Paulo é o Estado onde há maior gasto per capita com alimentação no domicílio e produtos para casa. Os paranaenses são os que mais gastam com artigos de limpeza, os cariocas com bebidas e os gaúchos com medicamentos.

Abaixo estão as projeções nacionais do Pyxis para o consumo domiciliar em alguns setores da economia:

:: Calçados: R$ 30,5 bilhões

:: Artigos de Limpeza: R$ 11,7 bilhões

:: Eletrodomésticos: R$ 94,3 bilhões

:: Alimentação no Domicílio: R$ 226,7 bilhões

:: Higiene: R$ 37,0 bilhões

:: Material de Construção: R$ 63,9 bilhões

:: Vestuário: R$ 81,4 bilhões

 

::: Se você gostou deste artigo, pode assinar o nosso Feed e receber todas as atualizações.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.