Observações sobre o óbvio

Crise

A indústria fonográfica está cada vez mais encolhida e até comemora venda de 100 mil unidades. Para você ter uma idéia em 1993, Zezé di Camargo & Luciano venderam 950 mil cópias de seu disco. Entre janeiro e outubro de 2009, o álbum da dupla foi comprado por 218 mil.A diferença é enorme e mesmo assim os empresários pulam de alegria com 100 mil unidades. Os críticos consideram que a “grande crise” da indústria da música começou em 1998, com o crescimento da pirataria de CDs, que continua sendo inflada pela pirataria digital. Alguma coisa precisa ser feita. Que tal diminuir os preços exorbitantes dos CDs originais. Algo precisa ser feito mas será que as gravadoras querem?

Sempre uma novidade

Os criadores do MP3 estão trabalhando em um novo formato chamado “MusicDNA”, um tipo de arquivo que seria capaz de armazenar até 32 gigabytes de informação, como músicas, vídeos, capas e artes de álbuns, entre outros extras para os fãs de música.Até agora, apenas o selo indie Beggars Banquet e a gravadora Tommy Boy Records, ambos do Reino Unido, assinaram para usar o novo formato, que será lançado em beta ainda neste semestre. Se tudo der certo, a versão final do “MusicDNA ” deverá ser lançada já no início do segundo semestre. “O novo sempre vem”. Abra o olho indústria fonográfica.

Sir Elton John

Em entrevista a revista norte-americana Parade, o músico britânico Elton John, 62 anos, disse acreditar que Jesus era gay. “Acho que Jesus tinha muita compaixão, era um homem gay superinteligente que entendeu os problemas da humanidade”. Acho que ele foi super burro em dizer isso. Mas quem sou eu para falar do sir Elton John? E quem é Elton John para falar de Jesus? Observações sobre o óbvio.

Eduardo de Souza- Jornalista


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

CAMINHANDOJUNTO

© Copyright - Todos os direitos reservados