Como atrair e reter talentos

O aquecimento da economia e as muitas oportunidades que vem surgindo no horizonte dos negócios colocam no topo das prioridades dos profissionais de RH o trabalho de atração e, principalmente, retenção de talentos. É o que indica uma pesquisa feita pela Editora Fênix em parceria com a ISK Consultoria Organizacional que ouviu 36 profissionais de empresas de diferentes portes e segmentos.

Entre os entrevistados 80,56% consideram os programas de retenção de talentos como alta prioridade e 66,67% revelam que vão fazer investimentos para ampliar este esforço. “O caminho mais curto entre o aumento de produtividade ou a conquista de um bom cliente é, muitas vezes, atrair um profissional estratégico do concorrente”, explica o jornalista e consultor de benefícios, Adriano Carvalho, “para piorar, é comum que um gerente saia e leve toda a sua equipe junto”.

Num momento em que 72,2% dos entrevistados confirmam que suas empresas estão ampliando negócios e 40% delas está aumentando o quadro de pessoal, perder um bom talento é perder tempo e dinheiro. Na pesquisa, 48,56% dos RHs apontam os programas de benefícios como uma das mais importantes maneiras de conquistar um bom profissional.

“Um bom programa de benefícios não significa necessariamente um programa caro. É preciso sensibilidade para perceber o que um determinado grupo de colaboradores considera importante. Para um pode ser o vale refeição melhor, para outro uma bolsa para a faculdade e para um terceiro, o plano de previdência privada pode ser mais atraente”, orienta Adriano Carvalho, integrante da equipe da Uniplanos Consultoria em Benefícios.

Para ele, a importância do profissional de RH cresceu em 2009 principalmente devido às mudanças que a Agência Nacional de Saúde promoveu nos planos, “a partir da publicação destas regras, a ANS determinou que o reajuste dos planos de saúde empresariais ocorram uma vez ao ano, isto significa que uma má gestão do benefício pode resultar num reajuste muito alto. Em contrapartida, o RH que conta com uma boa gestão do benefício consegue antever as mudanças e agir de maneira pró-ativa, minimizando ou até evitando um aumento nos custos”.

 


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.