Mais gás natural para o sul de Minas Gerais

A ministra-chefe da Casa Civil Dilma Rousseff acompanha, hoje, às 10 horas, o início da operação do Gasoduto Paulínia-Jacutinga, em Jacutinga, em Minas Gerais.O gasoduto, de 93 km de extensão, vai levar o gás natural das bacias de Campos, Espírito Santo e da Bolívia para o mercado sul mineiro, região que detém o segundo maior PIB do estado e pólo de indústrias de alumínio, cerâmica e alimentos.

O Gasoduto Paulínia-Jacutinga tem 14 polegadas de diâmetro e capacidade de transporte de 5 milhões de m3/dia. No ponto de entrega, em Jacutinga, a Gasmig, concessionária estadual, construiu uma rede de 103 km de extensão para ligar a rede de transporte aos consumidores finais.

As principais cidades a serem beneficiadas com o novo gasoduto são: Poços de Caldas, Varginha, Pouso Alegre, Passos, Itajubá, Lavras, São Sebastião do Paraíso, Santa Rita do Sapucaí, Andradas, Alfenas e Guaxupé.

Um outro gasoduto está em construção em Minas Gerais. O Gasbel II vai abastecer a Região Metropolitana de Belo Horizonte e o Vale do Aço, onde estão localizadas importantes indústrias de mineração, siderurgia e celulose.

O Gasbel II terá capacidade de transporte de 5 milhões de m3/dia e entrará em operação comercial em maio de 2010. A obra está com 75% de execução e gerando 16,7 mil empregos diretos e indiretos.

 


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.