Estratégia aumenta em 30% o faturamento da pizzaria em dia de futebol na TV

É possível aumentar as venda sem mudar nada na sua estrutura? Sem contratar mais alguém ou ter que comprar alguma máquina? Sim, é possível, basta olhar para o seu cliente e perceber como ele se comporta, então pense em como agrada-lo ainda mais. Veja só este exemplo:
“Boa noite, o senhor gostaria de agendar a entrega de uma pizza saborosa para esta noite?” É com esta frase que, há cerca de um mês, as vendedoras da Dídio Pizza abordam os consumidores cadastrados em suas unidades. A franquia apostou no aumento que já acontecia no pedido de pizzas nas quartas-feiras com transmissão de jogos do campeonato brasileiro pela televisão e criou um treinamento que transformou as atendentes em vendedoras simpáticas, que facilitam a vida dos consumidores e garantem a pizza quentinha para a hora em que a fome bater.

“Acompanhamos durante seis meses o desempenho das vendas nos dias de jogo, e vimos que havia ali um nicho a ser aproveitado”, explica Elídio Biazini, fundador da franquia. “Outra ideia que já tínhamos era aproveitar as nossas atendentes, que recebem um treinamento completo sempre que ingressam nas lojas, para fazer uma venda ativa, pois percebemos que as abordagens feitas em tentativas eram muito bem recebidas”, explica. Em um mês com o novo sistema, a rede já apontou um crescimento de 30% nas vendas de pizzas às quartas-feiras.

O novo sistema também equilibrou as vendas durante toda a semana. “os primeiros dias eram sempre mais fracos, se comparados a sexta-feira e ao final de semana”, lembra Biazini, “com a venda ativa, descobrimos que na verdade os consumidores estão acostumados à pizza como alimento dos dias de lazer, o que estamos fazendo é lembrando a eles que todos os dias podem ser o dia da pizza”, brinca.

Uma das abordagens é feita nas empresas cadastradas: “perguntamos se o cliente irá trabalhar até mais tarde e se gostaria de uma pizza para deixar o trabalho mais ameno”, explica o franqueador. Claro que toda venda ativa é realizada com o consentimento do consumidor, que tem a liberdade de retirar seu nome do cadastro de abordagem a qualquer momento. “Mas não tivemos ainda nenhum pedido”, confirma o empresário, “o contato é sempre muito polido e rápido, para não atrapalhar a vida de quem está trabalhando ou ansioso para ver o jogo na tevê”, garante ele.

Saiba mais:
http://www.didio.com.br/


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.