Quebra Tudo! Quebre a rotina, a mediocridade, o mais ou menos

Quebra Tudo! – Se você fosse convidado a participar de um curso com este lema, o que pensaria? Um treinamento de artes marciais, um maluco revolucionário ou um marketeiro criativo? Junte um pouco de cada e terá um curso com Ricardo Jordão Magalhães da Biz Revolution, um sujeito realmente disposto a abalar as estruturas, de acordo com as suas próprias crenças.

Durante uma manhã e uma tarde, junto com mais 70 pessoas, assisti aos slides, ouvi as teorias e participei dos exercícios que tinham como meta dar um up no pessoal de vendas das empresas presentes. Ele cumpre o que promete, sem dó nem piedade, sorri quando elogia e também olha com desdém quando reprova, assim, ninguém fica em cima do muro, quem gosta, gosta mesmo e quem detesta, detesta mesmo.
Mas o que achei mais interessante e valioso não foram as dicas (valiosas) de como fazer uma apresentação matadora de um produto ou de como montar um plano de vendas campeão, o mais valioso é relembrar o auto-questionamento, a auto-avaliação, a definição de metas pessoais claras. De tudo o que já li e ouvi do Ricardo, esta é a sua característica mais forte, a de não transferir a responsabilidade, uma crença que compartilho.
O seu trabalho, a sua carreira, a sua companheira, o seu livro, tudo foi escolhido por você, então culpa e mérito são exclusivamente seus. Todo mundo sabe disto, mas quando alguém despeja um caminhão disso na sua cabeça é impossível não ter uma bela enxaqueca. Por isto teve gente que, certamente, foi para casa desgostoso, pois ninguém o segurou pela mão e disse: “Sorria, você já é um campeão!”
“Quebra Tudo” é meio como jogar no chão tudo o que aprendeu sobre carreira e relacionamentos, depois de quebrados em muitos pedaços, você reúne tudo e cria um novo conceito inteiramente seu, uma customização de metas. Quando fui ao curso tinha uma boa noção do que encontraria, por ler os trabalhos do Ricardo na web e sugiro que você também leia os artigos na Biz Revolution, impassível garanto que você não vai ficar.

Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.