O espelho sabe?

O post a seguir é bem diferente dos artigos que costumam ser publicados no Caminhando Junto, mas é especial, por ser o primeiro post da minha filha, por ter sido bem escrito, por ser sincero com o que ela pensa e sente.
Quem sabe, depois deste ela não se anima e cria seu próprio blog, não é? Então, quem gostar comenta, ok?

“Hoje, ao acordar, sentia-me tão confusa… como se as dúvidas de uma vida inteira se acumulassem em uma única manhã. As pessoas sempre dizem que quando prendo meu cabelo, valorizo meu rosto. Por quê? Se meu rosto nunca fica coberto pelo cabelo? Outras pessoas dizem que não gostam quando pinto minhas unhas de vermelho, porque me vulgarizam. Isso é o que dizem. Mas por quê? Será que, para saber se uma pessoa é vulgar ou não, basta reparar na cor das unhas? Quem não pinta as unhas não é nada? Ou é tudo? O que é tudo? O que é nada? Quem foi que disse que tudo é tudo e que nada é nada? O “tudo” é o mundo? É minha vida inteira? Eu acho que não sei o que é “tudo”, nem o que é “nada”. Mas se algum dia eu souber…
Outra coisa que me intriga: todo mundo diz que, se estudarmos, chegaremos “lá”. “Lá” aonde? Será que “lá” é aonde acontece “tudo”? E depois de acontecer “tudo”?

As surpresas são sempre bem vindas!

Muitas pessoas ainda dizem: “na vida, há dois caminhos: o certo e o errado”. Como assim? De que lado se vai para o caminho certo? Quem decide que o certo é o certo e o errado é o errado? Quem decide qual o bom e qual o mau? Qual o doce e qual o salgado? Deus? Foi ele quem batizou o doce, o salgado, o certo, o errado, o tudo, o nada…
Um dia eu também quero descobrir muitas coisas, para não precisar acordar e ficar parada em frente ao espelho, com tantas perguntas… Como se do outro lado pudessem brotar respostas. E você, espelho, acaso tem respostas para mim? Você sabe o que é certo, espelho? Sabe o que é errado? Desculpa-me, espelho… Sei que você tem tantas dúvidas quanto eu.
Ao nascermos, deveríamos ganhar um manual de instruções para a vida. Aí sim, saberíamos de “tudo”. Saberíamos o que é certo, o que é errado, o que é doce, o que é salgado; saberíamos dos problemas e das soluções; saberíamos do começo, do meio e do fim; do céu e do inferno; da vida e da morte. Sempre quis saber o que acontece depois da morte. Morrer dói? Ninguém nunca voltou para contar. E a maior dúvida de todos os tempos: quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha?
Dúvidas, dúvidas, dúvidas. Muitas. Mas um dia vou acordar disposta a ter uma conversa séria com você, espelho. Uma longa conversa.
Fahen Carvalho é estudante, ainda não decidiu o que quer da vida e adora um espelho…

Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.