Como montar uma carta de apresentação

Na hora de enviar um currículo, muitos profissionais têm dúvidas se é preciso elaborar uma carta de apresentação. De acordo com Lindesey Pollak, autora do livro “Da escola para o mercado de trabalho – 90 dicas para conseguir um bom emprego”, da Summus Editorial, cada gestor de recursos humanos tem uma ideia diferente sobre as cartas de apresentação, para uns ela é mais importante que o currículo, mostra a personalidade do candidato e habilidades na comunicação escrita, para outros trata-se de uma formalidade.
Uma carta de apresentação pode ser elaborada em até quatro parágrafos.
Identificando o leitor
O primeiro passo para montar uma carta de apresentação é descobrir o nome da pessoa para quem esse documento será enviado. Caso o profissional não saiba o nome do gestor de recursos humanos é possível procurar essa informação no site da empresa ou até mesmo ligando para o departamento. Depois, se o profissional estiver sendo indicado por algum colega em comum é preciso deixar claro essa referência escrevendo sobre os aspectos positivos que esta pessoa disse sobre a empresa. Dessa forma, a carta se transforma em uma mensagem personalizada, e não genérica.
Objetivos e empregabilidade
Já no segundo parágrafo, o profissional deve explicar o motivo que o levou a escrever a mensagem. Assim, de forma objetiva, a pessoa deve informar qual é a vaga pretendida, função ou cargo específico (caso saiba esse dado). Geralmente, essa parte do texto é composta por uma ou duas frases.
O terceiro parágrafo é para o profissional dizer porque ele deve ser contratado pela empresa, deixando explícita a sua contribuição para esta organização. Para isso é indicado fazer uma pesquisa prestando atenção ao estilo do site da empresa, escrevendo na carta a terminologia, tom e a essência do nome da empresa. Assim, ele adequa suas habilidades ao formato perfeito para a organização.
Agradecimento
No último parágrafo, o profissional pode indicar suas expectativas e que aguarda um contato da empresa. Além disso, o candidato pode avisar que irá entrar em contato, em breve, por telefone ou e-mail. Logo após essas informações é a hora de agradecer pela atenção do recrutador.Com a carta finalizada, o recomendável é que o profissional verifique se não há erros ortográficos, gramaticais ou conceituais sobre a empresa e, se possível, mostre-a para outras pessoas, como familiares ou professores, para que esses opinem, antes que o documento seja enviado.

Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.