Operação Sorriso do Brasil vai realizar mais de 100 cirurgias gratuitas no RJ

A ONG Operação Sorriso do Brasil promove no Rio de Janeiro o segundo programa que envolve cirurgias, atendimento pós-operatório e formação profissional dos médicos

Entre os dias 6 e 14 de agosto, a ONG Operação Sorriso do Brasil (OSB), instituição sem fins lucrativos de referência internacional em atendimento a portadores de fissuras labiopalatinas, vai promover mais de 100 cirurgias gratuitas no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (Hospital do Fundão), Rio de Janeiro. A hospedagem, o transporte e a alimentação dos pacientes e familiares que vierem de fora da cidade também serão fornecidos sem custo.

Estão envolvidos nesse projeto de forma voluntária não-médicos, cirurgiões plásticos, enfermeiros, anestesiologistas, psicólogos, ortodontistas, fonoaudiólogo, pediatras e geneticistas. O programa é desenvolvido de forma muito criteriosa, com avaliações, cirurgias e acompanhamento pós-operatório. Por esse motivo, a OSB trabalha em conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Sáude e os serviços atuantes na capital fluminense: Centro de Tratamento de Anomalias Craniofaciais (CTAC), Projeto Fendas (HUCFF), Hospital Municipal Nossa Sra. do Loreto e Hospital Municipal Jesus. Tais parcerias garantem o atendimento e a qualidade principalmente no período pós-programa.

“Temos o cuidado de nos preocupar com o programa por inteiro. A OSB vai além da cirurgia, montamos uma grande estrutura para receber os pacientes e seus familiares. A Marinha do Brasil nos ajuda na logística e alojamento dos pacientes, fazemos uma triagem nos dois primeiros dias e depois selecionamos os casos que serão operados nos demais dias do programa. Em paralelo, disponibilizamos todos os suprimentos e equipamentos médicos para preparar o centro cirúrgico do hospital parceiro e operar os pacientes”, explica Clovis Brito, Diretor Nacional de Programas da OSB. Todo o material utilizado durante as cirurgias é de alto padrão, em parte doado por empresas, ou adquirido pela organização com critério internacional de qualidade.

O corpo de médicos é previamente selecionado e passa por um treinamento oferecido pela ONG. Os cirurgiões plásticos responsáveis são especializados em fissura labiopalatina e coordenados pela equipe da OSB. “O processo de credenciamento dos voluntários médicos é coordenado pelo Conselho Médico da Operação Sorriso, visando garantir que tenhamos um time altamente especializado. Parte importante de nosso trabalho é o investimento no treinamento e na capacitação dos profissionais de Saúde, visando a auto-sustentabilidade local no atendimento do paciente fissurado, principalmente nas regiões de grande demanda”, declara o Dr Nivaldo Alonso, cirurgião plástico e Diretor Médico da OSB.

Desde o início da OSB, em 1997, já foram realizadas mais de 3.000 cirurgias em diversos estados brasileiros, como Ceará, Pará, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Mato Grosso, Goiás, Rio de Janeiro e Alagoas. Só no Rio de Janeiro 94 pessoas voltaram a sorrir após o programa de 2008. A cirurgia é relativamente rápida, em média uma cirurgia no lábio demora em torno de 45 minutos e na manhã após a cirurgia está liberado para retornar para casa. “Estamos preparados para atender cirurgicamente cerca de 100 pacientes. No entanto, é importante destacar que todo paciente que não for contemplado durante o programa deste ano será devidamente avaliado e cadastrado tanto para tratamento em futuros programas da OSB quanto nos serviços locais de atendimento ao paciente fissurado, através de nossa parceria com outros órgãos do Estado do Rio de Janeiro. Essa é uma grande preocupação da Operação Sorriso do Brasil, não deixar as pessoas que nos procuram sem atendimento”, declara Clovis.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.