Festival Mundial da Cachaça movimenta Salinas

Expressão de tradição brasileira e mineira, a cachaça ganha neste final de semana atenção especial naquela que é chamada de “A Capital Mundial da Cachaça”. Trata-se do VIII Festival Mundial da Cachaça, que acontecerá de amanhã a domingo em Salinas, interior de Minas Gerais. A cidade é conhecida em todo o Brasil como polo dos maiores produtores de cachaças artesanais.
O Festival, contará com 44 expositores, que promovem degustação e venda de suas bebidas, com objetivo expor a cachaça mineira e, consequentemente, movimentar o turismo em Salinas. Para garantir a qualidade do evento e das cachaças apresentadas, o Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Emater (Empresa de Assistência Técnica e Expansão Rural de Minas Gerais), tem desenvolvido junto aos produtores da bebida programas de orientação, que abrangem desde a fase do plantio da cana-de-açúcar, matéria-prima da cachaça, até os meios de comercialização no mercado interno e externo.
Produzida em alambiques por meio da destilação da garapa fermentada da cana-de-açúcar, a cachaça é produzida em Minas Gerais de modo artesanal, o que a torna preferência entre os degustadores. Atualmente, o estado conta com 105 marcas da bebida, um importante fator para o giro de capital nas diversas cidades do interior de Minas nas quais é produzida.
As apresentações não se restringem aos dias do Festival está marcado. No dia 16, antes da abertura oficial do evento, palestras sobre marketing, ações de venda e sustentabilidade no plantio da cana serão feitas aos produtores, a fim de otimizar não só as vendas, mas também a produção, dando atenção especial às questões ambientais envolvidas no processo.
O Festival ainda contará, no dia 18, com o Roteiro Turístico de Negócios da Cachaça, quando os visitantes terão a oportunidade de conhecer melhor os principais locais onde a bebida é produzida. Ainda no Festival serão realizados, em todas as noites, shows com bandas da região.

Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.