10 Verdades pelo Google

De vez quando gosto de dar uma olhada nas páginas corporativas de grandes empresas e observar como cada uma delas fala de si mesma. Na verdade, são os profissionais que cuidam da comunicação corporativa que redigem os textos, seguindo diretivas específicas, mas representa bem como cada uma se percebe diante do mercado, da comunidade e do cliente.

Desta vez, encontrei entre as páginas do Google o seguinte título: “10 Verdades Descobertas pelo Google”. Um texto fácil, leve e que traz alguns chavões da comunicação empresarial como “é melhor fazer uma coisa só muito, muito bem” ou “rápido é melhor que devagar”. Ao invés de enumerar os valores ou descrever a crença da empresa, a Google abordou em 10 tópicos como a empresa deve atuar e de que forma seus funcionários devem concentrar sua energia.
O texto em si não trás grandes novidades, mas no fim dele, lá no rodapé achei algo especial.

“Quando escrevemos o artigo “10 verdades” pela primeira vez, há quatro anos, incluímos a frase “O Google não oferece horóscopos, aconselhamento financeiro ou bate-papo”. Ao longo do tempo, expandimos nossa visão sobre a variedade de serviços que podemos oferecer. Afinal, a pesquisa na web não é a única forma utilizada para acessar ou usar informações, e os produtos que pareciam ter um sucesso improvável agora são itens importantes de nosso portfólio. Isso não significa que tenhamos alterado nossa missão principal. Quer dizer apenas que, quanto mais caminhamos para alcançá-la, mais os objetos que estavam fora de foco no horizonte se destacam (e acabam sendo substituídos por outros objetos fora de foco).”

No fim da página o pessoal do Google descreve de maneira simples a importância da evolução, da mudança de opinião, da coragem de rever conceitos. Quando a empresa acredita que tem a receita ideal para toda a sua vida, na verdade, tem o mapa para o fracasso. Como sempre digo: o mundo é inclusivo. Há espaço para todas as opiniões e é preciso ouvi-las com atenção e sem preconceito, foi o que o Google fez e continua fazendo. Defeitos? Qualquer empresa tem, mas a disposição para persegui-los em busca da excelência poucas mostram.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.