Dicas importantes para projetos de captação de recursos

A elaboração de projetos de captação de recursos envolvem uma série de questões, desde a documentação completa da entidade que está pedindo a verba até dados específicos pedidos pelo financiador. De qualquer modo, há pontos em comum entre eles e que devem ser levados com bastante seriedade.
:: A grande preocupação de quem financia um projeto é a sua capacidade de auto-sustentação. Isso significa que o projeto não vai morrer terminada a fase do patrocínio. Por isto, durante o planejamento do projeto é importante levar isto em conta, quanto maior a chance dele sobreviver sem o aporte financeiro, mais chances terá.
:: Outro ponto também levado em consideração é a capacidade do projeto ser replicado, isto é, servir de modelo para outras entidades e comunidades. Afinal, um bom projeto não pode ficar restrito a uma área. Claro que há características muito própria de cada comunidade, mas de maneira geral, muitas experiências são replicadas com sucesso.
:: Impacto versus investimento. Não há bem uma regra lógica para isto, mas o bom senso guia a avaliação. Um projeto megalômano que não tenha impacto social na medida do investimento, dificilmente receberá patrocínio. É importante observar que nem sempre impacto social está relacionado a grandes investimentos. O Brasil tem uma série de exemplos de ações criativas, muito bem gerenciadas e com grande impacto.
:: A veracidade nas informações. Não “esqueça” de mencionar nenhuma informação relevante no projeto. Quando falar em dinheiro, os orçamentos devem ser muito pé no chão, contar com todos os imprevistos e para isto não tem outra saída: vá a campo. Cheque cada orçamento e não esqueça de incluir despesas que parecem óbvias, como combustível, alimentação, material de escritório, etc. É muito complicado quando o projeto recebe a verba pleiteada e descobre que o dinheiro foi mal calculado.
Algumas entidades possuem modelo próprio, então, estou colocando no Caminhando Junto uma relação de links para consulta.
Site FUNDEP – aqui há modelos de projeto do FINEP e da Fundação Boticário.

Trabalho de orientação feito por Luis Stephanou, bastante informativo.

Artigo simples e interessante escrito pelo professor Múcio Moraes.

Os modelos utilizados pela Petrobrás são bem completos:
http://www2.petrobras.com.br/minisite/integracaocomunidades/pdf/IntegracaoPetrobrasComunidades_FormularioInscricao.rtf
http://www.hotsitespetrobras.com.br/ppc/docs/PPC_2008-2009_Roteiro_Publicacao.pdf

É importante lembrar que cada instituição tem exigências próprias, por isto é importante procurar informações no site ou entrando em contato com o departamento responsável.
Agora, é correr atrás e lembre-se: o “não” você já tem. Precisa ir em busca do “sim”.


Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.