Comunicação de Resultado: dicas para perder dinheiro

Um jovem empresário, bastante audacioso e com forte tino para o negócio, decidiu ousar mais uma vez e fazer o que bem poucas empresas de sua área fazem. Reuniu um grupo de clientes em potencial para um encontro de negócios, seguido de um almoço. A idéia foi incrível, uma oportunidade de ambos os lados saberem como usar a união como ferramenta de competitividade.
Da idéia até o sucesso entre tanto, há um espaço que deve ser preenchido pela execução e foi ai que as coisas escorregaram. Vou fazer um breve roteiro como forma de alertar os empreendedores:
1- Diga a verdade. Ao falar com um cliente a tentação de apresentar sua empresa como se fosse maior, mais rica ou mais importante é grande. Porém, se o cliente começar a fazer perguntas você corre o risco de se entregar e vai passar por picareta. Diga a verdade sobre o que consegue fazer, entregar ou cobrar.
2- Prepare-se para falar em público. Não pense que os grandes oradores vão para o palco sem planejamento, isto é lenda. O tempo de todos é valioso e merece respeito, então seja objetivo e claro. Não tente falar bonito, emocionar ou divertir. Seu público esta fazendo negócios, então faça o mesmo. Diga claramente de que forma você pode ajudá-los a serem mais competitivos, é isto o que interessa.
3- Simplicidade. Seja o primeiro a receber seus convidados, cumprimente-os com a alegria de um anfitrião. O executivo que deseja ser visto como o poderoso chefão vai ver seu evento naufragar, não vai deixar nenhuma imagem simpática.
4- Cuidado com marketeiros. Diz o funk: “cada um no seu quadrado”. É comum aparecer no seu escritório um sujeito que vende desde a criação do folheto, a impressão, a distribuição, etc. E quando fica sabendo que você vai fazer um evento, ele também é um expert nisso, tem todas as soluções, etc, etc. Cuidado. Se vai expor a empresa e sua imagem, faça com cuidado, não acredite em milagres. Isto não significa gastar fortunas, pelo contrário, significa investir o necessário.
5- Humildade. Seu cliente não vai respeitá-lo mais por você se apresentar como “gerente geral”. Mais uma vez a vaidade ou insegurança cria a tentação de forçar a barra na hierarquia, principalmente quando trata-se de empresa familiar. A saída? Diga a verdade. Se você é um vendedor, apresente-se como tal. Em alguns casos, quando o tal gerente geral é jovem, fica claro que a empresa é imatura, não está nas mãos de um profissional, o que é muito pior.
Toda oportunidade de conversar com seu cliente é especial e pode ser única. Seja humilde, verdadeiro, tenha orgulho de quem você é e do que sua empresa é capaz. Seguindo estas dicas, mesmo que o negócio não aconteça, este cliente não vai dizer por aí que você é mentiroso.

Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.