Nasce um jornal que deseja fazer sucesso

“Antes, uma explicação: o i acredita que a informação vale dinheiro. Mas reconhece que ninguém paga para conhecer o que já sabe. Quando há tempos um avião usou o rio Hudson como pista de aterragem, a proeza do piloto entrou-me no carro por SMS. Não tinha o rádio ligado. Não era preciso. A informação é viral. É um vírus bom, e o i sabe que este novo jornalismo exige que ela seja organizada de maneira diferente. Sabe que os leitores, na verdade, não querem papel dividido em pesadas secções de política, economia ou cultura. Ou o online a cuspir informação inútil a cada segundo. Querem ler o que interessa, o que de melhor e mais relevante se passa no mundo à sua volta: e por isso este projecto implode as secções tradicionais dos jornais, tal como o online desarruma a organização clássica dos sítios web (vá lá ver).”

Desta forma o editor chefe do mais novo jornal português, Martim Avillez Figueiredo explica o perfil do jornal I que chega hoje às bancas na versão impressa com uma tiragem de 80 mil exemplares e na versão on line. O I é focado nas classes alta e média alta e pertence ao grupo Lena. Pela versão on line já é possível perceber a vontade de se fazer um jornalismo moderno, apaixonado e ágil.

Agora é desejar sucesso ao I

Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.