Mercado de Games: Brasil ganha espaço numa das indústrias mundiais que mais crescem

Basta uma passada de olhos pela sala para saber que não se trata de uma empresa convencional. Bonecos sobre os computadores, videogames espalhados pelas mesas, desenhos de naves espaciais povoando as telas coloridas. No comando da Hoplon, uma das mais importantes desenvolvedoras de games virtuais do país, com sede em Florianópolis, está o empresário Tarqüínio Teles, 38 anos, um carioca radicado em Santa Catarina. O cenário, garante, é o mesmo há quase uma década, desde que ele decidiu trocar a engenharia de produção por uma paixão da infância, os jogos digitais. Teles é o criador do Taikodom, disputa virtual na qual os participantes, que deverão chegar a 100 mil neste ano, montam 70 variações de personagem virtual e usam 40 modelos de nave para uma grande batalha online. “O diferencial é que não há um número limite de participantes, ao contrário dos demais clássicos do mercado que separam os jogadores em grupos”, afirma Teles. “Todos podem lutar contra todos.”
Leia o texto todo no site Pequenas Empresas Grandes Negócios

Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.