Uma aula de café

Depois de algumas horas de olho na tela do micro dando atenção aos chamados no MSN, respondendo e-mails, preparando o material a ser enviado para a imprensa, sempre surge uma vontade meio natural de saborear um cafezinho.
Mas não se trata de despejar um caldo preto num copinho de plástico, adoçar de qualquer jeito, virar goela abaixo e voltar ao posto de trabalho. Gosto de sentir o aroma do café fresco enquanto a fumaça rodopia no ar como se contasse quantas mãos trabalharam duro para aquele momento de prazer.
Fico imaginando quantas famílias não se dedicam há gerações ao cultivo do café, uma planta que se fosse original do Brasil não faria tanto sucesso. Você sabia que é necessário cuidar com muito cuidado do pé de café durante dois anos até que ele possa retribuir produzindo? Imagina o investimento que esse agricultor tem que fazer em fertilizantes, mão-de-obra, etc.
Significa que este agricultor aprendeu a viver no tempo da planta e não a ficar esbravejando que quer as coisas acontecendo para ontem. Foi obrigado a aprender a arte da paciência, da perseverança, e teve que aprender a ser corajoso para enfrentar geadas, secas e pragas que teimam em impedir que o cafezinho chegue até nós.
E no período da colheita, caseiramente chamada de panha, muita gente sai de suas cidades atrás do trabalho pesado que garante o sustento. No Sul de Minas, região que produz um dos melhores cafés, há cidades que se enriquecem durante os seis meses de trabalho na colheita e depois seguram as pontas nos outros meses. Então, mostram que mesmo sem saber o que é Gestão ou MBA dão aula de planejamento e administração de recursos.
Este mesmo café colhido em cidades muito pequenas, por gente que nunca pôs os pés num aeroporto ou mesmo uma rodoviária, vai parar em mesas de negócio de importantes empresas, serve de desculpa para uma conversa de pé-de-ouvido ou simplesmente para dar um tempo no trabalho, como eu acabei de fazer.
Para quem acha que o café nosso de todo dia não pode variar, uma dica: antes de passar a água pelo filtro, pingue algumas gotas de essência de baunilha na garrafa térmica ou outra jarra que você use. Depois faça tudo normalmente. Experimente e me conta o que achou.

Este artigo pertence ao Caminhando Junto Blog.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.